pesquise no blog

segunda-feira, 14 de dezembro de 2015

dramaturgia de O NARRADOR é indicada ao 28º prêmio shell de teatro no rio de janeiro

uma linda notícia nos chegou agora em dezembro. a dramaturgia de nossa nova criação, a performance o narrador, foi indicada na categoria autor ao prêmio shell de teatro do rio de janeiro, um dos maiores prêmios de teatro do brasil que já está em sua 28ª edição.
junto ao dramaturgo diogo liberano, foram indicadas as seguintes dramaturgas e dramaturgos:

Autor:
Paulo Betti por  “Autobiografia autorizada”
Diogo Liberano por “O narrador”
Pedro Kosovski por “Caranguejo overdrive”
Beth Zalcman e Simone Kalil por “Brimas”

confira a lista completa de indicados no site do prêmio:
http://www.shell.com.br/sustentabilidade/premio-shell-de-teatro/28a-edicao-premio-shell-de-teatro.html



em publicação feita na sua página pessoal no facebook, o dramaturgo diogo liberano reflete:
a criação desta dramaturgia (que surgiu especialmente para a abertura da edição de 2014 do evento Janela de Dramaturgia em belo horizonte), e que foi composta entre os dias 21 e 26 de abril do ano passado, me confrontou com vários dilemas éticos e poéticos. sinto-me, após o narrador, mais disposto a olhar para o mundo e suas questões sem medo que me interrompa a fala.a dramaturgia de o narrador me fez compartilhar vivências minhas relacionadas à morte de meus avós maternos e de uma grande amiga. porém, pelo prisma da poesia, a dor de estar vivo (e a dor que é estar aqui, em vida) se transmuta em possibilidade, em força frente aos impossíveis, em franca e destemida ousadia.dramaturgia para mim ainda é isso: é sobre o que ainda não veio; é sobre tudo, menos sobre aquilo que já nos disseram ser possível.num ano que me começou doendo muito, por conta de uma grande perda pessoal, me fiz estar presente em todas as performances de o narrador certo de que este trabalho estava ali (também) para me confrontar com a dificuldade que, às vezes, é isso de estar vivo. e aprendi de novo e comigo mesmo todas as noites. aprendi no olhar do outro o que eu dizia ter aprendido, mas que não estava mais conseguindo acessar. o narrador me ensina a não desistir. o narrador me ensina a continuar e a nunca mais me desapaixonar. é dramaturgia feita a partir da minha vida, mas é dramaturgia, porque dramaturgia é aquilo que eu escolho que seja e não o que ditam os manuais da escrita. numa época como a nossa, em que a legitimação dos trabalhos artísticos é por vezes pautada apenas por critérios como ser indicado e ser vencedor de prêmios, sinto-me repleto em saber que o meu negócio ainda continua sendo menos os prêmios e mais os encontros que o meu trabalho faz acontecer. eu tô mesmo interessado são nos inúmeros olhares que me tocaram e que por meus olhos foram tocados de volta enquanto eu estava ali, em performance.o encontro com o outro ainda é o que valida, para mim, o fazer artístico.e não há nada que possa interceptar isso.agradeço à indicação e espero que ela estimule ainda mais encontros. parabéns aos outros indicados e também aos outros outros, que não foram indicados. como sabemos, um prêmio é só um pequeno recorte numa profusão de lindas e importantes criações que a nossa cidade não para de criar (e que, por vezes, nem sequer conseguem ser vistas).que um prêmio seja apenas um reconhecimento do caminho, como é quando um amigo próximo ou um desconhecido te aborda após uma apresentação e agradece por aquilo que acabou de presenciar.eu agradeço a todas e a todos que estiveram frente a mim e ao bizonho neste ano. 2016 vem daqui a pouco e a gente volta a se encontrar.

viva!

Nenhum comentário:

Postar um comentário